Que caminho devo tomar?

Para quem não sabe aonde vai, qualquer caminho serve?

 

Lewis Carroil era professor de matemática na Universidade de Oxford quando escreveu o seguinte em Alice no pais das maravilhas: Gato Cheshire… quer fazer o favor de me dizer qual é o caminho que eu devo tomar?

- Isso depende muito do lugar para onde você quer ir – disse o Gato. – Não me interessa muito para onde – disse Alice. – Não tem importância então o caminho que você tomar – disse o Gato. – … contanto que eu chegue a algum lugar – acrescentou Alice como uma explicação. Ah, disso pode ter certeza- disse o Gato- desde que caminhe bastante

A resposta do Gato tem sido freqüentemente citada para exprimir a opinião de que os cientistas não sabem para onde o conhecimento está levando a humanidade e, além disso, não se importam muito.

Diz-se que a ciência não pode oferecer objetivos sociais porque os seus valores são intelectuais e não éticos. Uma vez que os objetivos sociais tenham sido escolhidos por meio de critérios não científicos, a ciência pode determinar a melhor maneira de prosseguir, mas é provável que a ciência possa contribuir para formular valores e, assim, estabelecer objetivos, tornando o homem mais consciente das conseqüências de seus atos. A necessidade de conhecimento das conseqüências, no ato de tomar decisões, está implícita na observação do Gato de que Alice chegaria certamente a algum lugar se caminhasse o bastante. Desde que esse algum lugar poderia revelar-se bem indesejável, é melhor fazer escolhas conscientes do lugar para onde se quer ir.¹

 Fonte:irp-cdn.multiscreensite.com

 Alice no País das Maravilhas» , de Lewis Caroll – Dreamcatcher

Nota♠¹  O despertar da razão no individuo.

Nota da autora♠ Estou indo para um lugar distante das minhas certezas e convicções, onde eu possa me encontrar a salvo de mim mesmo, longe dos meus olhares viciados nos mesmos julgamentos e pelas mesmas preferências.

Ps♣ O que hoje parece difícil amanhã será conquista.

 

 

 

 

5 ideias sobre “Que caminho devo tomar?

    • “Você nunca sabe a força que tem, até que sua única alternativa é ser forte”.

      Antes de ser plural temos que aprender a ser singular, parar de buscar fora o que está dentro. E tem outra cedo ou tarde, cada um no seu tempo, a gente descobre que todas as situações, pessoas são efêmeras, então temos que aprender a ser uma boa companhia para nós mesmo, ser a sua pessoa.

      Quem se apaixona por si mesmo não têm rivais.
      Benjamin Franklin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>